Etapas da Construção de Edifícios

O desenvolvimento de uma obra de construção civil passa, desde o processo de escolha do terreno e da criação do projeto arquitetônico, até as etapas de acabamento e limpeza final da obra. Para que tudo ocorra da melhor maneira possível, é fundamental planejar adequadamente e ter um conhecimento geral de todo o processo construtivo. Assim, explicitamos, nesta matéria, as etapas gerais de uma obra, levando em conta que elas variam de acordo com o projeto e podem acontecer simultaneamente.

Lembre-se de sempre mostrar uma postura calma e respeitosa, independente do humor de quem te atender. Isso facilita que você consiga as alterações que possa precisar. Também procure sempre entrar em acordo, pondere sobre o assunto antes de tomar decisões drásticas. Mesmo que talvez você tenha que abrir mão de algo, o acordo pode ser uma saída melhor. A justiça geralmente é lenta, advogados têm custo, você perderá tempo e não existe certeza de que você ganhará o caso. Afinal, você ou seu cliente comprou o imóvel pensando em tranquilidade e vida nova, não ?

Agora que você viu o quão importante é a vistoria de um apartamento não perca tempo, procure se preparar para a sua. São elas:

Terreno
A escolha e a compra do terreno são os primeiros e mais importantes passos para se começar uma obra, visto que, uma vez estabelecido, não é possível mudar seu imóvel de lugar.

Projeto de Arquitetura
É a partir do projeto de Arquitetura que se desenvolvem as demais etapas da obra (planejamento, orçamento, construção), e ele é de extrema relevância para a aprovação do empreendimento por parte do cliente. Deve-se, então, fazer a contratação de um bom escritório de arquitetura, a fim de que se comece a elaboração de um anteprojeto que, depois de aprovado, passa por processos de desenvolvimento dos projetos, como detalhamentos, criação de plantas humanizadas e em tecnologia 3D.

Após o término do Projeto de Arquitetura, ele deve passar pela aprovação da prefeitura, certificando que ele está de acordo com o código de obras do município. Leva-se em conta que, em cidades grandes, a aprovação desse projeto pode levar de 6 a 12 meses.

Projetos complementares
Depois de ter o projeto de arquitetura da obra definido, deve-se fazer a contratação de projetos de estruturas, de execução, de instalações elétricas, hidro-sanitárias (esgoto, água fria e água quente), telefonia, internet, etc.

Elaboração dos Orçamentos da Obra
A elaboração do Orçamento total é de extrema importância para o sucesso de um empreendimento, visto que, para que se obtenha lucro, deve-se fazer, previamente, um bom estudo e planejamento dos gastos.

Para a elaboração de um bom orçamento, deve-se procurar o projeto executivo, no qual estarão especificados todos os materiais necessários ao desenvolvimento da obra e o quantitativo desses materiais, e, a partir daí, pode-se fazer um levantamento orçamentário deles. Leva-se em conta, também, os gastos com a compra do terreno, os projetos, a mão de obra etc.

Planejamento
O planejamento consiste, basicamente, em um roteiro de etapas e serve como um guia para o desenvolvimento da obra. Nele, geralmente, estão estipulados todos os prazos e custos de cada etapa da obra, assim, pode-se estimar todo o calendário e, consequentemente, período de entrega do empreendimento. Para isso, existem, atualmente, diversos softwares que auxiliam a fazer todo o planejamento da obra da melhor maneira possível.

Serviços Preliminares
Para que se inicie, de fato, a obra, precisamos de alguns serviços preliminares, que servem para a preparação do espaço, por exemplo:

  • Limpeza e fechamento do terreno;
  • Montagem do canteiro e barracão de obras;
  • Serviços de terraplanagem (movimentações de terra necessárias – cortes e/ou aterros);
  • Montagem do gabarito;
  • Definição dos eixos de execução das fundações;
  • Fundações: as fundações de uma obra são as estruturas responsáveis por transmitir as solicitações das construções ao solo. O tipo de fundação a ser utilizado é definido junto com o projeto e o cálculo estrutural, levando em conta o tipo de edificação, a carga do edifício, o tipo de solo, a profundidade do lençol freático, etc.

Estrutura ou Superestrutura
Essa é a etapa na qual se constrói a sustentação da edificação. A estrutura é o que garante a integridade física do edifício, suportando todas as cargas que atuam nele (seu peso próprio, o peso das pessoas, dos móveis, a força do vento atuante, etc.), transmitindo-as para as fundações. Essa estrutura é formada por pilares, vigas, lajes, dentre outros componentes estruturais e pode ser feita em concreto armado, aço ou alvenaria estrutural. O tempo gasto nessa etapa é entre 40 e 50% do tempo total da obra.

Paredes e Vedações
Nessa etapa, que chamamos de fechamento da edificação, são colocados os elementos de vedação e de separação de ambientes – paredes externas e internas, geralmente construídos em blocos cerâmicos, blocos de concreto ou gesso acartonado.

Cobertura
Nessa etapa, é feita a cobertura da edificação, que deve dar segurança térmica, acústica e referente à umidade. Nos referimos, então, à construção do telhado ou da laje superior.

A definição da cobertura será feita no projeto, determinando o tipo, o material, a inclinação – que influenciará no encaminhamento das águas da chuva- , dentre outras coisas. É de extrema importância que esse projeto seja feito adequadamente, a fim de evitar goteiras e diversos outros prejuízos.

Instalações Hidrossanitárias
As instalações hidrossanitárias consistem nas instalações de rede de água fria e de água quente e de esgoto primário e secundário. Elas são regidas por uma legislação específica, tendo em vista a importância de um extremo cuidado com o meio ambiente. As especificações quanto a aquisição das louças, bancadas, registros, válvulas, ferragens, metais, acessórios, acabamentos e complementos estão descritas previamente no projeto.

Instalações Elétricas
Consiste na passagem dos eletrodutos, fios e cabos, e, depois, da instalação das tomadas e interruptores da edificação.

Instalações Complementares
Além das instalações elétricas e hidrosanitárias, são comuns, nas edificações, serem adicionadas instalações de TV, telefonia, internet, gás, ar condicionado, etc.

Acabamentos e Revestimentos
Essa é a fase da obra em que se faz a regularização das superfícies verticais (paredes) e horizontais (pisos e tetos). Portanto os revestimentos e acabamentos são executados para proteger as vedações, proporcionar maior resistência ao choque ou abrasão (resistência mecânica), impermeabilizar, tornar as superfícies mais higiênicas (laváveis) e mais esteticamente apresentáveis, ou, ainda, aumentar a qualidade de isolamento térmico e acústico.

Esquadrias
Chamamos de esquadrias as portas e janelas das edificações. As especificações destas, como o material e as dimensões, também já devem constar no projeto, a fim de evitar possíveis problemas de danificação ou de abertura das mesmas.

Pinturas e Texturas
Essa é uma importante etapa da obra, que deve ser feita com muita cautela. Com relação à pintura de uma obra, deve-se estudar, além do tipo de tinta mais adequado, a necessidade e quantidade de colocação de impermeabilizantes (uma espécie de textura) e de seladores (servem para fixar a tinta na parede da construção).

No caso de grandes construções como edifícios, órgãos, entre outros, é instalado o andaime e o processo é o mesmo, contudo para levar o material (tinta, rolo, o selador, impermeabilizante) é usada uma polia (roldana) para facilitar o transporte e também para ganhar tempo.

Louças e Metais Sanitários
Consiste na instalação de lavatórios, bancadas, box de banheiro, armários planejados, etc.

Áreas externas e Paisagismo
Essa etapa pode compreender a construção de piscinas, saunas, churrasqueiras, quadras esportivas, demais áreas de lazer, além de quaisquer outras tarefas de paisagismo e jardinagem.

Limpeza final
Com todas as outras etapas concluídas, resta apenas a última etapa da obra: a limpeza final da edificação.